plataformas offshore

Manutenção em plataformas offshore: quais são os principais desafios?


Um dos adjetivos que definem bem a rotina em plataformas offshore é a produtividade. Assim, o sistema de turnos adotado para os colaboradores já mostra bem que o objetivo principal nesses espaços é garantir a continuidade do trabalho de maneira ininterrupta.

Não é à toa que o setor bateu recordes de faturamento e investimentos a cada ano. Isto é, com previsão de investimentos de R$2,3 trilhões para os próximos 10 anos.

No entanto, para manter os bons números as plataformas offshore não dependem apenas de bons profissionais, mas também de ótimas máquinas e ferramentas. E é aí que estratégias de manutenção bem planejadas e aplicadas fazem toda diferença.

Afinal, nenhum gestor desse setor pode se dar ao luxo de ter a sua rotina interrompida por causa de um mau funcionamento do equipamento. Mas, para evitar surpresas, é indispensável tomar algumas medidas!

Mas, como fazer isso? Continue lendo e entenda.

Boa leitura!

Quais os principais desafios para a produtividade em plataformas offshore?

Em razão do alto investimento realizado e dos resultados diários esperados, o trabalho nas plataformas offshore deve acontecer de maneira contínua. Isso é um fato. No entanto, é justamente nesse ponto que se concentra o principal desafio para um gestor.

Em outras palavras, como se trata de um espaço extenso, com várias atividades sendo realizadas ao mesmo tempo, um gestor de plataforma precisa garantir um nivelamento produtivo completo. Nenhuma equipe pode estar adiantada e nem atrasada em relação às demais, sendo necessário um sincronismo total.

Mas, como garantir essa paridade em um local com diversos equipamentos de alta potência e exigência? O segredo está nos modelos de manutenção adotados.

Com um gerenciamento correto de peças, máquinas e equipamentos, é possível evitar uma paralisação ou atraso de atividades por causa de falhas inesperadas.

Assim, com uma agenda de manutenção sendo seguida à risca, é possível garantir o atendimento de todas as equipes das plataformas offshore. Ou seja, tudo isso no mesmo nível de produção.

A importância dos modelos de manutenção na superação dos desafios das plataformas offshore

Se o grande desafio nas plataformas offshore é manter uma performance linear das equipes, a solução certamente passa pela adoção de um modelo de manutenção adequado. Afinal, sem máquinas em pleno funcionamento os profissionais não conseguem realizar milagres.

Mas, quais tipos de manutenção existem e quais são os mais indicados? Confira.

Manutenção corretiva

A manutenção corretiva é o modelo mais antigo dessa estratégia. À princípio, esse tipo de manutenção foi criado antes mesmo da Segunda Guerra Mundial. Da mesma forma, ela se mostra pouco eficaz hoje em dia em setores de alto desempenho.

A metodologia aqui consiste em intervir apenas quando o equipamento ou peça apresentar defeito ou se mostrar desgastado. Obviamente, para plataformas offshores esse tipo de manutenção não é capaz de garantir a constância necessária.

Manutenção preventiva

Como o próprio nome aponta, esse modelo de manutenção trabalha de maneira preventiva, gerenciando e intervindo nos equipamentos antes que ocorra alguma falha ou quebra.

Todo o trabalho de análise e acompanhamento na manutenção preventiva, em geral, se baseia em informações disponibilizadas pelos próprios fabricantes das máquinas ou pelas orientações de um especialista.

Graças a esse gerenciamento prévio, os gestores não são surpreendidos com interrupções das atividades e economizam na compra de peças e outros itens.

Manutenção preditiva

Esse é o modelo mais novo de manutenção, sendo possível graças a ferramentas de leitura das condições de peças e máquinas. Analogamente, a manutenção preditiva é, sem dúvida, a mais eficaz dentre os três métodos.

No entanto, para colocá-la em ação é preciso investir em softwares, sensores e outras tecnologias que permitam o monitoramento das máquinas e a exatidão de informações.

Porém, mesmo demandando um investimento diferenciado, a manutenção preditiva é a mais recomendada para solucionar os problemas das plataformas offshore, tendo em vista a precisão dentro desse modelo.

Por que a remanufatura pode ajudar também a superar os desafios nas plataformas offshore?

Mesmo utilizando o modelo de manutenção mais adequado, em algum momento você vai precisar fazer a substituição de alguma peça. Mas, plataformas offshore não podem perder a sua produtividade por muito tempo. Não é mesmo? Então, o que fazer?

Uma ótima dica é optar pela remanufatura das peças das máquinas, um processo de análise, desmontagem, reconstrução e testes de qualidade dos componentes.

Com a remanufatura você consegue recondicionar as peças dos equipamentos da plataforma offshore em um prazo menor e com garantia certificada pela marca original.

Além disso, trata-se de uma ação muito menos custosa em comparação com a compra de outro componente novo. Consequentemente, resultando em uma economia de até 60%.

Na prática, é como se você fosse adquirir realmente um novo produto, mas sem precisar gastar o valor original.

Com um processo mais dinâmico e que entrega peças com a usabilidade e a qualidade de fábrica, os seus desafios nas plataformas offshore tendem a ser superados com muito mais facilidade.

Conclusão

Dessa maneira, manter a disponibilidade de equipamentos a fim de garantir a produtividade diária não é uma tarefa simples para os gestores de plataformas offshore. Mas, ela é essencial para qualquer negócio dentro desse setor. Quanto mais bem sucedido no desafio, melhor para as finanças da empresa.

Por isso, defina o modelo de manutenção mais adequado para o seu negócio e adote a remanufatura na hora de repor as peças para não comprometer a qualidade e a performance das equipes embarcadas nas plataformas offshore.

Entre em contato com a Turbo Brasil e saiba como a empresa referência em remanufatura pode ajudar o seu negócio hoje.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email