falhas-que-podem-levar-ao-consumo-excessivo-de-diesel

Falhas que podem levar ao consumo excessivo de diesel

Uma das grandes preocupações com a frota de caminhões e outros veículos movidos a diesel é o consumo de combustível. Com os preços nas alturas, o gasto excessivo pode comprometer as finanças da empresa, principalmente com veículos que rodam muitos quilômetros Brasil afora.

Para evitar prejuízos com o consumo excessivo de diesel, é importante saber identificar o problema. Entre os primeiros sinais, estão a perda de força do motor, excesso de fumaça ou barulho, defeito na correia de distribuição ou falta de óleo lubrificante, o que compromete o desempenho do motor a diesel.

Tudo isso pode ser verificado com a manutenção preventiva – avaliação periódica dos componentes do veículo realizada periodicamente. Durante o procedimento, que deve sempre ser feito em empresas especializadas e credenciadas pelos principais fabricantes, são detectados eventuais falhas e defeitos que comprometem o funcionamento adequado do veículo e ainda levam ao consumo excessivo de diesel. 

Além disso, a manutenção rotineira realiza ajustes, limpezas, substituições e remanufatura de peças desgastadas. Como a prática é preventiva, há garantia de que os gastos com reparos futuros nos veículos a diesel sejam menores, o que ainda aumenta a durabilidade do motor.

Mas para isso, é importante encontrar uma empresa com laboratórios de ponta e profissionais especializados para fazer as análises e verificar problemas que podem passar despercebidos por longos períodos.

Falhas mais comuns que levam ao consumo excessivo de diesel

Quando há falhas nas peças e componentes do motor, o caminhão perde força e precisa de mais diesel para rodar. Em trechos de serra ou subida e também no transporte de cargas pesadas, o problema pode ser ainda mais acentuado e, por isso, empresas que atuam com mineração, geração de energia, transporte rodoviário de carga ou passageiros e construção pesada, principalmente, devem ter ainda mais atenção aos problemas na frota.

A perda de potência se inicia com sinais sutis, como dificuldade para acelerar e aumento dos ruídos, mas com o tempo se tornam mais graves ao ponto do motor não conseguir mais ter força para puxar o veículo. 

E quais são as causas mais comuns que levam ao consumo excessivo de diesel? Os problemas estão ligados desde combustíveis adulterados, má regulagem de bombas e bicos injetores,  filtro de ar sujo e má conduta na direção do caminhão. Veja abaixo:

1. Problemas internos

Dentre as falhas que podem levar a perda de óleo e, consequentemente, maior consumo de diesel, estão:

  • Desgaste da bomba injetora
  • Turbocompressor danificado
  • Desgastes nos vedadores das válvulas
  • Cabeçote com montagem incorreta
  • Vazamentos nos anéis de vedação
  • Falhas de combustão
  • Projeção incorreta do pistão

2. Falhas na bomba de combustível

Responsável por levar o líquido até o motor, as bombas de combustível fazem o nivelamento entre o consumo de diesel e a necessidade de deslocamento do motor. Por isso, são essenciais para equilibrar o sistema do veículo. Isso pode ser comprometido por eventuais falhas, como queima de componentes, falha nos comandos ou acúmulo de resíduos gerados pelo combustível

Os problemas alteram o volume de combustível que chega aos motores, levando ao consumo excessivo de diesel.

3. Falta de sincronia entre as peças e sistemas

Os itens dos motores dos caminhões a diesel funcionam em perfeita sincronia entre as peças e os sistemas elétricos e mecânicos do veículo. Caso esse equilíbrio seja afetado, o veículo tem o funcionamento comprometido e pode levar ao gasto excessivo de combustível. 

Uma das situações mais comuns está na atuação das bombas de diesel e velas de ignição. Sem sintonia, elas geram faíscas fora do tempo ideal para movimentação do veículo e provocam falhas no bombeamento ideal de combustível. Isso leva a perda de eficiência do motor, com os chamados “engasgos” e baixas repentinas de desempenho.

Geralmente, as falhas estão ligadas aos sistemas de injeção ou na central de comando do veículo a diesel.

4. Correia de distribuição com defeito

Apesar de serem menos comuns, podem ocorrer defeitos na correia de distribuição. A peça influencia diretamente na sincronia entre os componentes do motor e, caso esteja desgastada, pode se romper. O problema desequilibra o consumo de diesel e em situações mais graves leva à perda total do sistema. Por isso, ela deve ser trocada entre 100 e 150 mil quilômetros rodados, conforme as recomendações do fabricante.

5. Comportamentos ajudam a garantir o consumo ideal

Assim como problemas mecânicos causam consumo excessivo de diesel e podem ser evitados através da manutenção preventiva, há ainda aspectos comportamentais que ajudam a reduzir problemas. O principal é evitar práticas incorretas na direção do veículo, como acelerações em excesso ou freadas bruscas – treinamentos de direção defensiva entre os motoristas diminuem a possibilidade de erros.

Também é importante escolher fornecedores confiáveis, tanto na hora de abastecer o veículo (o diesel adulterado provoca falhas no motor) quanto durante as manutenções preventivas e reparos para manter a vida útil do motor.

Por fim, especialistas recomendam ainda um bom planejamento da rota que será realizada pelos caminhões, com a escolha de trajetos menos congestionados e a definição dos locais de parada para abastecimento e descanso dos motoristas.

Muitas são as falhas e problemas mecânicos que comprometem o consumo de combustível dos veículos movidos a diesel. E conforme mostrado acima, é sempre importante estar atento aos detalhes para ajudar nas finanças e ainda melhorar a vida útil dos motores. Por isso, sempre se planeje e mantenha as inspeções periódicas em dia.

Quer saber também o que conferir na hora de revisar nos veículos pesados equipados com turbocompressores? Confira nosso blogpost sobre a manutenção preventiva do componente.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email