economia circular

Economia circular e sustentabilidade: qual o papel da remanufatura?

A possibilidade de aliar sustentabilidade e produtividade talvez seja o maior desafio das empresas neste século. Não é uma tarefa fácil, não é mesmo? No entanto, conceitos como a economia circular mostram que essa sintonia não só é possível, mas já está sendo colocada em prática.

A metodologia, que já foi bastante debatida no Disruptive Innovation Festival (DIF) de 2017, é defendida por especialistas. Isto é, eles atribuem como uma maneira de as empresas manterem suas produções e lucros sem precisar causar tanto impacto negativo ao planeta.

Se você ainda não conhece essa ideia, acredite, terá uma nova visão daqui para frente!

Para explicar como funciona a economia circular e porque a remanufatura tem um papel importante dentro desse cenário, preparamos este artigo abordando os pontos mais importantes sobre o assunto. Continue com a gente e confira.

Boa leitura!

O que é economia circular?

Em suma, a economia circular é bem simples de entender, tratando-se de um aperfeiçoamento dos conceitos de “reciclagem” e “reutilização”, e colocando em prática a remanufatura.

Na reciclagem, por exemplo, você utiliza as matérias-primas de um produto para criar um item novo – mas em um processo em que o produto original é praticamente desfeito.

Já na reutilização você não aplica nenhum processo de transformação, sendo a preservação o foco principal. Por exemplo, um canudo metálico, no qual você utiliza, lava e guarda para uma próxima situação.

A economia circular engloba esses dois conceitos no seu cenário. Uma vez que, esse é o cerne principal é ser o oposto do modelo linear:

  • Extração;
  • Aquisição;
  • utilização
  • e descarte.

Aqui, impera o método restaurativo e regenerativo. Ou seja, os componentes, ou o próprio produto por inteiro são trabalhados para manter o mais alto nível de valor e usabilidade.

Mas ainda há a remanufatura, que assume um papel de protagonista na economia circular. Entenda mais no próximo tópico.

Qual o impacto da remanufatura de componentes na economia circular?

Se a economia circular utiliza fragmentos da reciclagem e da reutilização em seu conceito, podemos dizer que a remanufatura é a parte prática, a prova de que é possível a sociedade ser altamente produtiva além do modelo linear.

As ideias intrínsecas são tão próximas que a remanufatura pode ser facilmente a definição da economia circular, ou, pelo menos, a maneira mais fácil de explicar como ela funciona no dia a dia.

Na remanufatura, o processo não segue com a utilização e descarte do produto. Após o uso, há um trabalho técnico para a devolução da performance original do item em questão, possibilitando uma continuidade de uso.

Há uma quebra do linear, trazendo para o usuário uma perspectiva de aproveitamento maior do investimento original. Um conceito, sem dúvida, altamente interessante.

Quais as vantagens da economia circular para as empresas?

A verdade é que por mais que se fale em sustentabilidade e consumo moderado, para essas ideias serem abraçadas elas precisam ser vantajosas para as empresas.

Então, quais os benefícios da economia circular para as instituições? Confira.

Preservação do capital

Na economia circular há um incentivo grande para o não descarte dos produtos ou equipamentos, mas sim para o reaproveitamento ou restabelecimento. Para uma empresa essa ideia é interessante, pois diminui a necessidade de constantes aquisições.

Imagine você contar com uma frota de veículos ou equipamentos industriais caros e ter que renovar tudo em um médio espaço de tempo. Uma ação que certamente apresentará um alto custo, não é mesmo?

Dentro da economia circular, ideias como a remanufatura são colocadas em ação e os gastos com a preservação da sua frota diminuem consideravelmente. No fim de cada ano, o seu capital tende a ser da vez maior e melhor.

Otimização produtiva

Um movimento cíclico pressupõe que não haja interrupção dos processos. Com a diminuição dos descartes, é exatamente essa continuidade operacional que a economia circular propõe.

Na remanufatura, por exemplo, você garante que as suas peças estejam em constante supervisão de qualidade. Afinal, ao passar pelo processo, os componentes são avaliados com o padrão de fábrica, tendo que apresentar desempenho igual ou maior à sua origem.

Assim, você sempre terá produtos ou ferramentas em alta qualidade sem precisar necessariamente investir em novas compras.

Por que remanufaturar componentes?

Basicamente, os benefícios apresentados no tópico anterior só são possíveis quando a remanufatura é aplicada.

O grande diferencial da remanufatura é que não se trata de um conceito teórico, mas sim de uma prática funcional e que já traz vantagens para empresas como John Deere, Usiminas e Vale.

Quando a sua empresa adota a remanufatura ela dá um passo rumo à contenção de gastos na aquisição de produtos e em direção ao equilíbrio produtivo, mantendo os equipamentos e poderio tecnológico sempre em máximo desempenho.

Conclusão

A economia circular é a prova de que o modelo linear de consumismo pode ser freado, e, se possível, superado. Grandes marcas como as citadas já conseguem manter a alta produtividade e alcançar metas graças a práticas mais sustentáveis como a remanufatura. Você não pode ficar para trás.

Forme parcerias com especialistas em remanufatura como a Turbo Brasil, avaliada como uma das Melhores Empresas em Gestão no Brasil pela Fundação Nacional de Qualidade, e comece a extrair os benefícios de uma gestão mais sustentável e dentro da realidade da economia circular.

Acesse e solicite um orçamento agora mesmo de remanufatura com a Turbo Brasil.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email